Pesquisar este blog

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Uma história para contar...



Já me peguei pensando muitas vezes, Deus será que não sou tão boa assim pra fazer tal coisa? Por que vejo pessoas que, com todo respeito, a meu ver tem menos potencial que eu, vejo algumas conseguir e eu apesar de meus defeitos e tudo, esforço-me, me empenho, mesmo assim não consigo acertar. Até quando errava ainda sim tentava dar o meu melhor. E sempre procurei ser honesta nas coisas que eu fazia no âmbito de trabalho. Mais sabia que de alguma forma isso não estava sendo o suficiente, se outras coisas por mim não fossem realizadas e colocadas em prática. Essa sou eu sentindo tudo isso agora? Não. É a Fabiana de algum tempo atrás.  Pode parece estranho ou um ato de justificar minha não "Conquista por um emprego" até então, mas asseguro que não é, pois Jesus conhece e sonda meu coração. Engraçado por que já chorei tanto por diversas questões, e essa em especial, já me cobrei e me culpei muito, e claro também tive que assumir diante de Deus e pra mim mesmo alguns erros que precisam ser consertados e coisas a serem alinhadas. No entanto hoje quando vivo algumas experiências, ainda percebo que nunca saberemos o suficiente, pois sempre teremos algo que precisará se mudado para que resultados diferentes possam vir. Então vamos lá...

Em minha entrevista hoje com um grupo de umas 30 pessoas, mais ou menos, tivemos que falar uns aos outros enquanto uma profissional nos avaliava. Externar de tudo um pouquinho, de uma forma resumida, mas expressar o que somos e pensamos acerca de determinadas coisas. Eu pedia. Espírito Santo, me ajuda, põe as palavras em minha boca, isso eu pensava enquanto meus colegas falavam, e aguardava minha vez. Confesso que, embora eu erre até hoje, estou um pouco calejada nessas coisas de entrevista (risos). O que não significa deixar de ficar nervosa ás vezes cometendo gafes. Mas uma das coisas que mais chama minha atenção e tem marcado minha vida de uma forma muito profunda é perceber como Deus me faz conduzir as inúmeras situações que tenho vivido nesse aspecto. Sendo assim quando chegou minha vez, já estava na hora do almoço, mas eu nem me dei conta disso, claro.  Porém muitos já tinham falado e se retirado da sala. Embora ainda restassem umas dez pessoas para dizer sobre suas experiências profissionais e tudo mais, a psicóloga estava meio apressada eu acho, mas comecei a falar assim mesmo, foi quando ela pediu para que eu fosse mais breve devido ao horário. Comentei depois com a colega ao lado, nunca mais fico sendo uma das ultimas, estar entre os primeiros a falar é bem melhor (risos), mas de qualquer forma nesse caso temos que ter bom senso, ser inteligente e profissional, respondendo somente o necessário a cada pergunta que nos fazem. Mas por vezes quando me dou conta, já exagerei nas respostas.

No entanto, enquanto eu a meu ver tentava resumir as coisas, logo depois percebi que acabei sendo mais enfática me estendendo ao retratar sobre os valores familiares, princípios dos quais não abria mão, e olhava para uma moça em especial e percebia nela um ar de contentamento como se tivesse sendo alimentada por aquilo que eu estava partilhando, pode ter sido apenas impressão, não sei, mas foi o que senti naquela hora e continuei a falar. Acho que por isso a avaliadora pensou: Vou pedir pra ela ser mais objetiva. Foi quando me dei conta que falava pelos cotovelos (risos). E continuei sendo mais especifica e logo concluir. Porém, depois da experiência vivida, vou-me autoanalisar mais uma vez. Então eu disse: Fabiana você estava em uma entrevista de trabalho, ou pregando minha filha? Rs. Gente de DEUS eu sorria pra não me estrangular por isso (risos). Sabe quando pensamos, nossa eu poderia ter dito isso, não falado aquilo, feito assim, assado, mas isso de nada iria adiantar. Embora hoje eu tenha aprendido a não questionar e murmurar com Deus por coisas que não estão no meu controle e ser grata ainda que eu não entenda a forma como Ele tem trabalhado na vida que deu a mim, mas estou mesmo aprendendo e feliz por ver que algumas coisas já tenho conseguido colocar em pratica. Então fomos embora e perguntei a colega que estava na entrevista junto comigo, falei muito, algo que não devia? Ela expôs alguns pontos rapidamente, mas disse que no geral fui bem, normal.

Reconheço que preciso aprender e desenvolver algumas práticas sendo nessas situações mais objetiva. Ater-me a importância de responder somente o que me perguntam, e acredite isso faz toda diferença e deve ser aplicado em todas as áreas de nossas vidas, estou mesmo esforçando-me para aprender isso, pois penso que precisamos ter bom senso. Se nos perguntam onde moramos?  Foquemos em responder somente isso, e não contar todo nosso histórico familiar. Mas como depois de inúmeras entrevistas, tantos erros, infinitas oportunidades de fazer diferente, como ainda consegue errar repetidamente nas mesmas coisas Fabiana? Hoje eu não tenho dúvida, que já me prejudiquei muito por causa de meu jeito emotivo, exagerado e não contido de ser. No entanto também aprendo que tudo que se consiste em nossa Essência não é algo que conseguimos ou podemos reprimir facilmente, eis ai uma coisa que se não soubermos usar de forma inteligente e equilibrada ela tanto nos favorece quanto nos prejudica dependendo do momento. Precisamos aprender a lidar com nossas emoções, eu então, preciso muito. É como se Deus permitisse eu “Errar” em algumas coisas, sinto como se Ele estivesse deixando isso acontecer para que eu aprenda algo, e o novo e diferente Dele se revele a mim, podendo eu influenciar outros também de várias formas, até você que está lendo esse artigo está tendo a oportunidade de aprender com meus muitos erros, não precisando cometer os mesmos.

Com isso vindo embora nos encontramos com uma moça no metrô e logo ela começou a conversar comigo e as duas meninas que participaram do processo, e falávamos sobre entrevistas, emprego e tal, e também alguns trabalhos de evangelismo que fazíamos, sendo assim ela ficou sentada um pouco longe e mais de fora da conversa devido a isso. Mas eu a observava e ela estava atenta no que falávamos. Depois que me dei conta de como ela também estava sedenta para continuar interagindo em nossa conversa, queria ouvir, e pude depois direcionar algumas palavras a ela, mas acho que fiz muito pouco, pois estava focada mais em mim naquele momento e embora algo me dissesse que eu precisava dar uma atenção maior a ela, não me atentei ao que o Espírito Santo me pedia naquele momento. Ou seja, nunca devemos perder uma oportunidade sequer, de inserir Deus nas veias daqueles que estão carentes de algo ou ignorar esses sentimentos de ordem quando vierem ao nosso coração, se você está sentido, faça, não pense que é coisa da sua cabeça. Então deixei com ela uma palavra de Fé.

Enfim, ao chegar em casa, reflito melhor sobre tudo que aconteceu e muitos pensamentos passam por minha cabeça. Quando então ao entrar no face book vejo que uma pessoa muito querida de uma prima morreu de Câncer, e mesmo tendo tido eu pouco e rápido contato com ela, posso dizer que era mesmo uma mulher de Fé. Então me perguntei como posso me dar ao “luxo” de dizer que estou arrasada, triste, decepcionada com Deus, e culpa-lo por que ainda não consegui uma boa oportunidade de trabalho, ou se ainda não pude comprar algo que queria muito, fazer milhares de coisas que tanto desejo. Como podemos reclamar pelo atraso do ônibus que nos faz ficar esperando, questionar situações que tem mais a ver com nossos caprichos e futilidades do que uma real necessidade, enquanto muitos nesse momento enfrentam a dor de perder alguém que amava tanto. Nesse frio, tenho tantos cobertores para me aquecer de uma forma tão gostosa, chocolate quente que mantém-me aquecida junto à cabeceira de minha cama, enquanto me entrego em uma fascinante e deliciosa leitura. Do que mais precisamos? Que ser humano mortal e miserável somos nós? Incapazes de enxergar o tamanho da riqueza que possuímos. O que nos falta para que nossa alma se contente de uma vez por todas?

Desfrutamos da presença do amado de nossas almas, somos acalentados pelo próprio Espirito de Deus, somos irrigados por um amor constante de nosso maior amigo que é Jesus, por nossa família e todos que amamos e nos cercam. Somos saudáveis e estamos vivos para usar nossos dons e talentos, enquanto vida houver e se o teu coração assim como o meu bate agora, coloque a mão sobre o teu peito, respire fundo. Ainda podemos sonhar! Recebemos uma preciosidade de infinitos presentes dados por nosso Eterno Pai que jamais poderíamos pagar, e a vida Eterna com certeza será pra sempre nosso maior tesouro, uma riqueza de legado que nos marca e nos coloca na posição de filhos.

Com todas as besteiras que faço, e se muito tenho me prejudicado nesse âmbito profissional, posso dizer também que sou muito privilegiada, pois sei que, ainda que eu queira, ou brigue comigo mesma por isso ou aquilo, jamais vou conseguir ser igual àqueles que talvez acertem mais que eu, e sejam até escolhidos por isso.  Mas Deus me disse hoje, filha você carrega algo meu, sou em você Fabiana, e certas coisas nunca poderá controlar, é quem você é.  Pois é isso mesmo que sinto, sempre que falo ou faço algo, é como se fosse maior que eu, e quando me dou conta, já falei. Estar entre uma multidão de pessoas, ou de duas ou três, isso pra mim nunca fez diferença, por que sinto que as forças de minhas palavras são as mesmas. Amo poder olhar nos olhos das pessoas e dizer algo que vai acrescentar ou mudar a realidade delas, mostrando-as ainda que de uma forma indireta, o peso de nossas escolhas e a importância de nossos valores. Então não importa o que eu ganhe ou perca, nunca quero me envergonhar de partilhar o que carrego, pois sei que compartilhar parte do meu legado tem mudado a realidade de muitos, por isso...

"Jamais quero estar entre os ‘vencedores’ se para isso eu tiver que me calar."

Enquanto folego houver em meus pulmões quero estar sensível a voz do Pai, e submeter-me a ela. Sou feliz e creio naquela frase que diz:

Você se torna parecido com aquilo que você adora. Então haverá momentos que será inevitável segurar palavras, e impedir que elas saiam de dentro de mim, isso é quem sou eu, essa é uma das linguagens que sei falar, e com toda certeza a que predomina e conduz minha vida em todos os aspectos. Quero lutar com garra por tudo que desejo conquistar, pois acredito que muito antes de estar no meu foi gerado no coração de DEUS, e fazer nossa parte é preciso para que a bênção do Senhor Jesus nos alcance seja onde e como for.  Reconheça a necessidade de constantes aprendizados em sua vida, mas nunca negocie uma direção dada por Deus, mesmo que ela pareça loucura ou te faça chorar.


“Deus jamais lhe mostrará um jardim, se não houver dentro Dele a intensão de deixa-lo se encantar por sua beleza.”