Pesquisar este blog

domingo, 24 de maio de 2015

Quero me casar, custe o que custar! Final



Devido á busca desenfreada por esse amor e desejo de se casar muitas mulheres se submetem a diversas situações, pelo constante medo de ficarem sozinhas. Acostumou-se com a ideia de que viver de migalhas é o que lhe resta. Sei que pode parecer clichê essas palavras, mas é uma poderosa verdade se vivida na prática, esteja só querida, mas não queira estar mal acompanhada. O que temos visto de mulheres casadas formalmente no papel, mas são extremamente solitárias, não sabem o que é viver a cumplicidade de uma vida a dois á anos, e outras nem mesmo tiveram a oportunidade de experimentar o casamento dentro desse contexto de realização. Quantas vezes nos sentimos esmagadas por pensamentos do tipo: Será que não vou mais me casar, afinal de contas não tenho mais 20 aninhos? E se eu ficar pra titia? O que ela tem que eu não tenho? Acho que não sou tão boa mesmo quanto pensava, também reconheço que beleza física não é um dos meus pontos fortes, mas acho que posso compensar isso de outras formas se ele aceitar ficar comigo. Pensando bem, preciso mesmo deixar de ser exigente, detalhista, o jeito dele é esse, quando nos casarmos às coisas vão melhorar, ele vai mudar. E tem aquelas que dizem, tenho mesmo que aceitar as propostas e pretendentes que aparecem, pois o tempo está passando estou cansada de esperar, melhor ele que nenhum.  Já estou envelhecendo Deus não manda, então tenho mesmo que fazer a minha parte. Esses são um dos muitos pensamentos de engano, doentios que satanás tem soprado no coração de inúmeras mulheres, trazendo perturbação e inquietação na alma.

E infelizmente para aquelas que têm acreditado dando ouvidos a essas mentiras do diabo, certamente depois terão de conviver com o vazio da fracassada escolha que fizeram.  É preciso compreender com clareza que uma semente não plantada jamais poderá ser colhida. Muitas mulheres ainda hoje estão vivendo uma vida, um casamento de fachada e são cobertas pela vergonha, o arrependimento de não terem se submetido e ouvido a voz do Senhor.  Não obedeceram aos seus pais que por Deus foram constituídos para delegarem ordens, cabendo a nós apenas obedecê-los. Não estou dizendo que é correto e que devemos transferir a eles a responsabilidade dessa decisão que cabe a nós solteiros, mas acredite, a benção de nossos pais têm um peso incalculável nesse passo tão importante que damos de viver a doce e desafiadora missão de partilhar uma vida a dois, se tornando uma só carne ao lado daquele (a) a quem decidiremos amar. Mas ao invés disso temos visto muitas mulheres, jovens, optarem por dar ouvidos á voz do coração, esquecendo-se que em alguns aspectos de nossas vidas, quando se trata de tomar decisões que podem definir nosso futuro, e conduzir nossa jornada, é importante, imprescindível que sejamos racionais, não apenas sentimentais, nos deixando levar pelo palpitar do nosso latente coração apaixonado. Porém é a sabedoria do Espírito de Deus que nos conduzirá a fazer o que é certo sempre. Existem algumas cicatrizes que são enormes dentro de nós, como uma ferida que dói constantemente, o Senhor pode curar? Sim, pode! Mas as consequências de nossos atos nós teremos que enfrentar de qualquer jeito, porém muitas nem mesmo terão mais a chance de enxergar o quanto poderiam ter sido felizes na alegria de desfrutar a vida a dois, partilhando de um amor saudável e abençoado por Deus, pois tiram dolorosamente suas vidas pela ausência de um sentimento que jamais iria saciar a sede que elas sentiam. Outras já estão mortas por dentro, tentando se reerguer dos muitos tombos que já tomaram, estão no fundo do poço e só agora se dão conta disso. Imaginar que alguém é capaz de tirar sua própria vida pelo simples fato de não ter sido amada por outra, a sede de se entregar a alguém a qualquer preço, o medo avassalador da solidão, pode nos tornar escravos de nós mesmos. É assustador perceber o que a loucura dessa incessante busca tem provocado no coração de pessoas do mundo inteiro. E não se assustem, é isso mesmo! Por vezes nos deixamos ser seduzidos por desejos que nem mesmo somos capazes de controlar, seres humanos criados para viver uma vida plena, simplesmente renunciam a tudo pela triste escolha de se alimentarem de um sentimento que é inconstante e sem segurança alguma quando se encontra fora dos propósitos de Deus. Pois é exatamente isso que representa o amor sem o legado da benção do Senhor.

Deus, desde o princípio teve e tem propósitos na constituição de famílias. Unir um homem e uma mulher é algo fascinante aos olhos D’Ele, pois Ele é a própria vida que se expressa através do amor. Estabelecer relacionamentos saudáveis, unir pessoas independente da raça, cor ou condição sócio econômica, tudo isso sempre fez parte dos seus planos. Tenho vivido dias intensos na presença do Abba, ao ponto de desejar ardentemente mergulhar no coração D’Ele, e a cada vez que Ele me leva a conhece lo um pouco mais, eu percebo o quanto o amor D’Ele me preenche, me completa, me tomando de forma que nada mais será o suficiente para mim se Ele não estiver comigo. Jesus verdadeiramente dá sentido a minha existência, por Ele meu coração bate. No entanto também amo a realidade que sei já posso contemplar em meu espírito, que é imaginar eu sendo esposa, mãe, construindo um lar ao lado daquele que vai me encontrar e que sei também ora e espera por mim. Anseio pelo dia em que finalmente irei olhar nos olhos do meu amado entregando-me a ele por inteiro, e dizer o quanto esperei para ser amada pelo coração dele, ser uma só carne com ele, dizer que valeu muito a pena perseverar no amor, nas promessas de Deus pra nós.

Encanta-me imaginar como será o rostinho da minha princesa Zoe, o que ela irá herdar da mamãe (risos). O que o meu garotão vai puxar do papai. E já consigo me deliciar pela nossa constante alegria em partilhar com eles o que carregamos. Poder plantar no coração dos meus filhos o legado que os meus pais derramam sobre mim todos os dias e que até hoje me alimenta, ou seja, viver de forma plena como solteira (o), isso não tira de nós o sonho que temos de compartilhar a vida ao lado de alguém, pois uma coisa não anula a outra. Ter o amor de Deus como aquele que deve sempre estar em primeiro lugar em nossas vidas, não significa que não possamos desejar outras coisas, mas é imprescindível sabermos o lugar que cada uma delas deve ocupar dentro de nós. O que precisa ficar bem claro ao nosso entendimento, é que nada do que possamos conquistar ou viver nessa terra terá relevância se não vierem acompanhadas da benção do Senhor. Absolutamente nada terá significado se a conquista te custar o seu relacionamento com Jesus.

“Então lhe disse: Se tu mesmo não fores conosco, não nos faça subir daqui”. Êxodo 33:15.

Queridos, desejar amar e ser amada (o) é algo tão profundo, lindo e tão puro que o próprio Deus nos criou para viver tudo isso. A questão não é o anseio por encontrar alguém, mas condicionar sua felicidade e realização pessoal a isso. Nós pecamos quando deixamos que o desejo de nos casar nos afaste da vida real, nos privando do que poderíamos e deveríamos estar fazendo. Nenhum homem é capaz de suprir as expectativas do coração de uma mulher, e vice versa. Enquanto não comecei compreender um pouco mais do que hoje partilho, viver essa realidade de buscar ardentemente pelo único amor que de fato me preencheria, eu não conseguia aquietar meu coração. Então finalmente entendi que não adiantava ter outro amor, sem antes me perder e me encontrar no único que iria saciar a minha sede por completo. Amor que me libertou da escravidão dos meus próprios sentimentos.

“Hoje eu sei que quando o meu dia chegar eu vou estar pronta para te amar.”

Será que agora compreendendo um pouco mais em Deus a importância de mudar minha postura e visão acerca de minha atual condição de uma pessoa solteira, eu nunca mais vou ter que lidar com esses fantasmas de infinitos pensamentos? Com certeza essa luta será constante. Na verdade somos humanos limitados e falíveis, sendo assim iremos travar essas guerras todos os dias. Porém o Senhor nos diz que é totalmente possível vence-las. Então o que fará com que você obtenha paz em seu tempo de esperar em Deus será a nova condição de vida que você assumir a partir de agora, sua decisão de se posicionar, sua mudança de mentalidade, o seu foco direcionado aos muitos planos e projetos que o Senhor tem gerado dentro de você. Sua vontade pura e genuína de estabelecer um relacionamento íntimo com Jesus, a busca por conhecê-lo, tudo isso fará com que de forma natural você seja levada a experimentar outras realidades no tempo certo. Depois disso, tudo mais ficará em segundo plano, será irrelevante diante do seu ardente desejo em tocar, apenas tocar o coração do Eterno.
                          
Também adquirimos uma diferente maneira de desejar o que pode e deve ser desejável, mas de uma forma bem mais leve, saudável e prazerosa. É extraordinário quando percebemos a capacidade que temos de nos dedicar a algo quando isso se torna prioridade ardendo dentro dos nossos corações. Então já podemos imaginar o que poderíamos viver em Deus se cada coisa ocupar o seu devido lugar em nossas vidas, será fascinante! Pois o nosso Pai não divide sua Glória com nada e ninguém, então não deixe que o sonho de se casar se torne um ídolo para você. Enquanto não for capaz de reconhecer que o amor de Deus te basta, se não tiver coragem para declarar essa verdade a si mesma se contentando primeiramente no amor D’Ele, então você não é realizada na pessoa que Deus a criou para ser, sendo assim, talvez não esteja mesmo pronta para se casar. E ainda correrá um grande risco de depender para sempre emocionalmente de alguém e nunca encontrar o que tanto procura. Mas quando as coisas forem se transformando dentro de você seu olhar ganhará uma nova perspectiva e você viverá o que sempre existiu para te alcançar, e sem sombra de dúvidas compreenderá que não vale a pena se casar Custe o que custar.

“Aqueles que vivem para se contentar apenas com o amor de um simples mortal, sobrevivem na superfície de um oceano que esconde suas maiores riquezas no coração de sua profundidade.”